Voltamos com a programação normal

Depois de tanto tempo sem postar, cá estamos novamente, voltamos com a programação normal! Os afazeres do dia a dia ás vezes, ou quase sempre nos impede de escrever e postar mais. Confesso que o blog tem ficado em segundo plano. Por isso digo e repito que admiro quem não vive de blog e mesmo assim faz postagens every day. Prometo me dedicar mais, afinal essa é a melhor terapia que já fiz em toda minha vida, e a única com resultados mega positivos =D

 O post de hoje é curtinho, mas super gostoso de ler e de aprender, inspirado no livro que ganhei de aniversário e já li, Fifty bags that changed the world, conta uma mini história dessa bag que amamos, super prática e necessária, devido ao seu tamanho e seu design lindo e feminino.

A pasta talvez seja a bolsa que mais associamos a nossa infância. A imagem clássica existe desde Shakespeare: ” E, então, a choramingar, vem o pequeno estudante com sua pasta escolar/ E o frescor matinal na face, se arrastando como lesma/ Sem vontade, para a escola”.

 Imagem clássica dos alunos do ensino primário nos anos áureos da III República francesa

Na Grã-Bretanha, o uso da pasta escolar foi muito difundido nos anos 1950, quando era parte do uniforme escolar tradicional, junto com gravata, boné calças curtas e blazer. Com o passar do tempo esse modelo acabou ficando antiquado e consequentemente substituído por outros modelos contemporâneo e pela alternativa street mais moderna, a bolsa carteiro. Me refiro ao modelos já conhecidos por todos, que caiu na graça dos fashionista do mundo.

 Esse post é basicamente para aqueles que não acreditam que a moda é cíclica, eis ai prova, que segundo o world fashion, estilistas e Cia insitem em afirmar que é exclusivo e nunca antes navegados na passarela. =)

pasta escolar

 

 

Ref/Pesquisa.: Fifty bags that changed the world

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Deixe um comentário